google.com, pub-7228869011542059, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Filmes que Mentiram Ser Reais: A Verdade Por Trás das Histórias


Baseado em fatos reais
Baseado em fatos reais

Postei ontem domingo, no LinkedIn, um comercial de uma loja de carros, em que simulava a cena do jogo GTA, enaltecendo a capacidade criativa do brasileiro de se fazer propaganda ou mesmo trabalhar o marketing. Pena que às vezes este marketing é para o "mal": enganar as pessoas com cursos e promessas fáceis de se ganhar dinheiro. Já até escrevi sobre isso, procurem no Meu Blog:



Seguindo neste assunto, acabei lembrando de um vídeo de um canal do YouTube, chamado Refúgio Cult, onde é elencado seis filmes que forma "vendidos/anunciados" como se fossem reais.




Desculpem a capa do vídeo ser o íconico personagem, Leatherface do filme "O Massacre da Serra Elétrica"(peço desculpas pois há pessoas que são sensíveis com filmes de terror).

Vendo este vídeo, e relacionando com o que postei ontem:


Abordo neste artigo, os momentos que marketing trabalhou bem com filmes e fez o pessoal de bobo. Vamos ser sinceros, alguém aqui já levou a sério, aquela frase no início ou no final do filme: "Baseado em fatos reais".


No final deste artigo, ainda dou uma dica no "Perguntas Frequentes", de como não cair nesta pegadinha ou mesmo se ficou na dúvida, como se deve agir.


O cinema


A indústria cinematográfica tem o poder de nos transportar para diferentes realidades e nos fazer acreditar nas histórias que são contadas na tela grande. No entanto, nem sempre tudo é o que parece. Alguns filmes usam estratégias de marketing enganosas, afirmando ser baseados em eventos reais, quando na verdade são pura ficção. Neste artigo, exploraremos o intrigante mundo dos filmes que mentiram ser reais, revelando exemplos marcantes dessa prática e analisando as implicações que ela traz para a indústria do entretenimento.


1. O Fascínio dos "Baseado em Fatos Reais"


1.1. O Apelo Emocional


A afirmação de que um filme é baseado em fatos reais cria um vínculo emocional com o público. Essa estratégia desperta um interesse especial, pois as pessoas tendem a se sentir mais conectadas com histórias que afirmam ser autênticas. Acreditam que estão testemunhando eventos que realmente aconteceram, o que aumenta a imersão e o envolvimento emocional com os personagens e suas jornadas.


1.2. A Busca Pela Veracidade


Vivemos em uma sociedade que valoriza a verdade e a autenticidade. Os filmes que se apresentam como baseados em fatos reais capitalizam essa busca pela veracidade, atraindo espectadores que desejam se informar ou se emocionar com histórias reais. Essas pessoas acreditam estar recebendo informações verdadeiras e confiáveis, o que influencia sua percepção dos eventos retratados.


2. Exemplos de Filmes que Mentiram Ser Reais


2.1. "Atividade Paranormal"

Lançado em 2007, "Atividade Paranormal" causou um grande impacto ao se apresentar como um documentário baseado em eventos reais. O filme retrata a vida de um casal assombrado por eventos sobrenaturais em sua casa e foi promovido como uma história autêntica, utilizando vídeos encontrados como prova. No entanto, posteriormente foi revelado que tudo não passava de uma produção ficcional, com atores e efeitos especiais.



2.2. "A Bruxa de Blair"


"A Bruxa de Blair", lançado em 1999, foi um marco na utilização da técnica do "found footage" (filmagem encontrada) no cinema. O filme segue a jornada de três estudantes desaparecidos em uma floresta assombrada por uma bruxa. Sua campanha de marketing criou a ilusão de que tudo era real, com sites e documentários falsos reforçando essa narrativa. No entanto, "A Bruxa de Blair" era uma obra de ficção, e não um registro autêntico.





Neste caso, até onde se sabe, foi um dos primeiros filmes a usar a internet., lá em 1999, para "bombar" a história, sendo criado até um site.


2.3. "Titanic"


Embora "#Titanic" seja conhecido como um filme baseado em eventos reais, é importante destacar que a história central do filme é ficcional. O naufrágio do navio é um evento histórico, mas os personagens centrais, Jack e Rose, são criações da imaginação dos roteiristas. A inclusão desses personagens fictícios permitiu contar uma história mais romântica e emocionante, mas também gerou a falsa percepção de que tudo que aconteceu no filme era fiel aos eventos reais.



3. Implicações e Reflexões


3.1. A Confiança do Público

A utilização de marketing enganoso em filmes que afirmam ser baseados em fatos reais pode abalar a confiança do público. Quando as pessoas descobrem que foram enganadas, é natural que se sintam traídas e desapontadas com a indústria do entretenimento. Esse sentimento de decepção pode levar a um maior ceticismo em relação a futuros filmes que afirmam ser reais, prejudicando a recepção e o interesse do público.


3.2. A Importância da Transparência


Para manter a confiança do público, é essencial que os produtores e estúdios de cinema sejam transparentes sobre a veracidade de seus filmes. Se um filme é uma obra de ficção, essa informação deve ser claramente comunicada desde o início, evitando enganos e decepções. Ao serem transparentes, os produtores podem evitar danos à sua reputação e construir uma relação de confiança com o público.


O exemplo dos filmes que mentiram ser reais pode servir como uma importante reflexão para profissionais que trabalham com marketing empresarial. É fundamental considerar a ética e a transparência em todas as estratégias de marketing utilizadas, especialmente ao lidar com a veracidade das informações transmitidas aos consumidores.


Ao criar campanhas de marketing, é essencial evitar práticas enganosas que possam abalar a confiança do público. Em vez disso, os profissionais de marketing devem se concentrar em construir uma relação de confiança com os consumidores, fornecendo informações precisas e transparentes sobre os produtos e serviços oferecidos pela empresa.


Além disso, o exemplo dos filmes que mentiram ser reais destaca a importância de se diferenciar de forma honesta e autêntica no mercado. Em vez de recorrer a estratégias enganosas, os profissionais de marketing podem buscar maneiras criativas de destacar os pontos fortes da empresa e gerar valor para os clientes. Isso pode ser alcançado através do desenvolvimento de conteúdo relevante, identificação do público-alvo e segmentação eficiente, além do uso de plataformas e tecnologias adequadas para alcançar o público desejado.


Em resumo, o exemplo dos filmes que mentiram ser reais serve como um lembrete importante de que a honestidade e a transparência são valores essenciais no marketing empresarial. Os profissionais dessa área devem buscar construir uma reputação sólida, conquistar a confiança dos consumidores e oferecer produtos e serviços de qualidade, tudo isso enquanto adotam práticas de marketing éticas e autênticas.


Conclusão


O marketing de filmes que mentiram ser reais é uma estratégia controversa utilizada para atrair a atenção do público e aumentar o interesse nos filmes. Embora essa abordagem possa gerar uma resposta inicial positiva, ela também pode abalar a confiança do público quando a verdade vem à tona. A transparência é fundamental para manter uma relação saudável entre a indústria do entretenimento e os espectadores, garantindo que o público saiba distinguir entre obras de ficção e histórias baseadas em fatos reais.






15 visualizações0 comentário
bottom of page