google.com, pub-7228869011542059, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Onda de Ransomware Alcança Novos Patamares: Criminosos Virtuais Embolsam Recorde de US$ 1,1 Bilhão em Criptomoedas


Ransomware
Criminosos Virtuais Embolsam Recorde de US$ 1,1 Bilhão em Criptomoedas

O submundo do ciberespaço está experimentando uma ascensão vertiginosa em sua lucratividade criminosa. No último ano, os pagamentos de ransomware com criptomoedas atingiram uma marca histórica, totalizando US$ 1,1 bilhão. Essa cifra alarmante representa quase o dobro do registrado em 2022, conforme revelado pelos dados da renomada empresa de análise de dados em blockchain, Chainalysis, em seu último relatório divulgado nesta quarta-feira (7).


Crescimento Exponencial e Estratégias dos Criminosos


O ransomware, um tipo de software malicioso capaz de infectar e criptografar dados em computadores, tornou-se uma arma lucrativa nas mãos de cibercriminosos. A liberação desses dados, geralmente, só ocorre mediante o pagamento, frequentemente em criptoativos. O relatório da Chainalysis destaca que os criminosos têm direcionado seus ataques para grandes alvos, capazes de desembolsar somas consideráveis. Um exemplo notório é o segundo maior resgate em Bitcoin (BTC) da história, efetuado pela multinacional brasileira JBS, vítima desse tipo de ataque.


Alerta da Chefe de Inteligência de Ameaças

Cibernéticas


Jackie Koven, chefe de Inteligência de ameaças cibernéticas da Chainalysis, enfatizou que o valor recorde do último ano revela que esses ataques virtuais representam uma ameaça em constante crescimento. Koven destaca a necessidade urgente de uma abordagem colaborativa entre governos, agências de aplicação da lei, fornecedores de tecnologia e organizações vítimas. "Devido à natureza globalmente distribuída destes ataques, é necessário um esforço concertado para denunciar e lidar com essas ações de forma transparente", afirma Koven.


Ransomware como Serviço (RaaS): O Modelo de Negócios Lucrativo


O relatório destaca ainda o crescente papel do Ransomware como Serviço (RaaS) no ecossistema criminoso. Nesse modelo de negócios, desenvolvedores vendem seus softwares maliciosos para outros hackers, recebendo uma porcentagem dos lucros gerados pelos ataques. Essa abordagem tem contribuído significativamente para a expansão do crime virtual.


Lavagem de Dinheiro: A Trilha Obscura das Criptomoedas


A Chainalysis, além de rastrear os pagamentos, desvendou como os criminosos lavam seus ganhos obtidos por meio de criptomoedas. Surpreendentemente, serviços de jogos, pontes entre blockchains e entidades sancionadas foram os que registraram os níveis mais elevados de movimentação de fundos. As exchanges centralizadas também receberam esses pagamentos, embora em menor escala. Koven aponta para uma mudança nas táticas dos criminosos, abandonando as exchanges e mixers centralizados em favor de métodos mais discretos, em resposta a políticas robustas de prevenção à lavagem de dinheiro e verificação de clientes.


Conclusão


A onda de ransomware atingiu níveis alarmantes, exigindo uma resposta coordenada de diversas partes interessadas. A interconexão global desses ataques ressalta a importância de uma abordagem unificada para enfrentar essa ameaça crescente. À medida que os criminosos virtuais adaptam suas estratégias, a comunidade global de segurança cibernética deve estar preparada para inovações e colaborações eficazes na busca por soluções robustas.

3 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page