google.com, pub-7228869011542059, DIRECT, f08c47fec0942fa0
top of page

Eu digo SIM a Vida e NÃO ao aborto!


Aborto


Eu digo SIM a Vida e NÃO ao aborto!


Carta de um bebê abortado à sua mãe.


"Querida mamãe, sou seu filho.


Não desapareci, porque Deus me deu uma alma eterna no momento em que fui concebido.


Nunca vi a luz do dia, mas vivo para sempre.


Eu sei por que você me matou, mas jamais me esquecerei dos meses em que estive no seu útero. Eu me senti tão seguro e as vezes amado!


Compreendo seu medo. Não justifico seu crime, mas perdoo você.


Perdoo meu pai e também perdoo aquele que, vestido de branco, manchou-se com o meu sangue.


Mamãe senti muita dor quando ele me espetou com aquela enorme agulha e depois me despedaçou!


Sei que o barulho daquele aspirador que sugou meu corpo causou um trauma que você carrega em silêncio, tentando pensar que não foi nada.


Mas era algo, sim. Era eu, seu filho.


Sei que você me amava, porque ainda sonha comigo e mais de uma vez você se perguntou se sou menino ou menina, e de vez em quando imagina como eu seria hoje, e que alegrias teria trazido à sua vida.


Sempre peço para Deus que apague do seu coração esses pesadelos que atrapalham seu descanso e a fazem morrer em vida.


Mamãe querida, quero vê-la feliz.


Enquanto lhe escrevo, tenho ao meu lado um amiguinho que foi abortado porque sua mãe achava que era nova demais para engravidar. Outro amiguinho foi abortado porque sua mãe tinha sido estuprada.


O ódio foi descontado nele, mas ele sempre diz: "Eu a teria amado sempre, e jamais teria vergonha dela!”.


Aqui, onde estamos, só entendemos a linguagem do amor, por isso, não compreendemos os “argumentos” sobre o aborto: má-formação do feto, estupro, dificuldades financeiras, por não querer mais filhos, e muitos outros...


Não chore mais, mamãe.


Não se preocupe, estou nos braços de Deus.


Termino pedindo-lhe um favor, não para mim, mas para as crianças que irão nascer. Não deixe que as matem!


Por favor, grite aos quatro cantos que temos direito de viver, como eles, e que, ainda que ninguém nos ame, temos direito de viver e de amar.


Com Amor. Seu filho!"

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page